"É mais fácil mobilizar os homens para a guerra que para a paz. Ao longo da história, a Humanidade sempre foi levada a considerar a guerra como o meio mais eficaz de resolução de conflitos, e sempre os que governaram se serviram dos breves intervalos de paz para a preparação das guerras futuras. Mas foi sempre em nome da paz que todas a guerras foram declaradas." José Saramago

terça-feira, 21 de julho de 2009

Da Falta de Vergonha



O Nem paz Nem guerra deixa aqui um pequeno contributo para indecisos ou desiludidos sobre o comportamento dos deputados eleitos nas últimas eleições e suas respectivas faltas às discuções no plenário e ao país que o elegeu.


Pode verificar-se aqui o que cada deputado fez ou tentou fazer pelo país bem como pelo distrito que o elegeu...

É que não esqueçamos, ao contrário da mensagem única que nos querem fazer passar, as Eleições legislativas servem acima de tudo para eleger os deputados da nação e só em seguida se designa um governo...
É altura de tirar confiança a quem não a merece e apostar em quem realmente está no Parlamento, não para se servir, mas para servir Portugal.

2 comentários:

  1. Há muito tempo que sou a favor de círculos uninominais. A escolha directa do deputado (que também pode ser acompanhada com outro voto no partido, uma espécie de voto duplo) responsabiliza-o mais perante os seus eleitores, obriga-o a um maior contacto com quem o elege e permite uma maior participação de independentes. Mas considere-se que nenhum partido deve querer isto, a não ser os movimentos e partidos mais pequenos...

    ResponderEliminar
  2. José Sócrates diz que "“Ainda está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor do que eu”. Novo artigo sobre essas declarações do nosso PM e acerca das propostas do seu "amiguinho do Seixal", Samuel Cruz. Tudo no blogue O Flamingo.

    ResponderEliminar